Início ADN Leandro, marido de Syang Siqueira se manifesta e fala pela primeira...

Leandro, marido de Syang Siqueira se manifesta e fala pela primeira vez sobre a morte de sua esposa gravida de 9 meses.

- Advertisement -

Leandro e Syang. (Foto: Redes Sociais)

Após velar e sepultar sua esposa Syang Siqueira de apenas 21 anos na manhã desta terça-feira (23), o jovem Leandro Soares Lorêdo, de 28 anos, entrou em contato com o site Portal ADN para explicar detalhes, sobre como tudo aconteceu momentos antes dele receber a notícia da morte de sua amada, que carregava no ventre a primogênita do casal, que se chamaria Malya.

Syang faleceu dentro da ambulância do SAMU, enquanto recebia atendimento de urgência na porta do Centro de Saúde de Água Doce do Norte.

De acordo com Leandro, na manhã de domingo, Syang sentiu fortes dores nas costas e na região pélvica, além de muita falta de ar mesmo quando se encontrava de pé, o que segundo ele, são sintomas anormais em uma gestante, pois a falta de ar é considerada normal, mas desde que a gestante esteja deitada.

O casal então seguiu para o Centro de Saúde de Água Doce do Norte, onde Syang foi atendida pelo médico de plantão Adão Mendonça, que imediatamente encaminhou a paciente para o Hospital Dr. Alceu Melgaço Filho (HDAMF), localizado em Barra de São Francisco.

Ao chegar no HDAMF, Syang foi atendida por uma médica obstetra, que pediu que a paciente se deitasse na maca, e após realizar o exame de toque, relatou ao casal que tudo estava normal, pois até então não havia dilatação e que o colo de útero encontrava-se fechado naquele momento.

Leandro relatou que indagou a médica sobre a falta de ar de sua esposa, mas ouviu da médica que aquilo era normal durante uma gravidez, e que eles poderiam retornar pra casa normalmente para aguardar outros sintomas que antecederiam o parto.

De acordo com Leandro, na noite daquele domingo, Syang voltou a sentir dores, dessa vez ainda mais fortes, e ao retornar para o Centro de Saúde de Água Doce do Norte, ouviu do Dr. Adão Mendonça que a situação havia se agravado, e que o SAMU teria que ser acionado com urgência.

O SAMU foi acionado, enquanto o Dr. Adão Mendonça realizava massagens e outros procedimentos necessários afim de preservar a saúde de Syang.

Leandro nos disse que o SAMU demorou cerca de 40 minutos até chegar no local, e quando chegou, permaneceu em frente ao Centro de Saúde realizando o atendimento através de massagens, porém, cerca de 45 minutos após as massagens, eles saíram da ambulância e anunciaram a morte de Syang por conta de uma parada cardíaca e consequentemente, o óbito da criança que estava em seu ventre.

Versão de Leandro

“Eu só tenho à lamentar este fato, infelizmente agora estou em casa e sem minha esposa e minha filha, e como sempre nada vai acontecer, o coorporativismo sempre falará mais alto, e por conta de uma possível negligência médica, agora terei que pagar pelo preço do sofrimento.” Disse Leandro.

“Aproveitando a oportunidade, eu gostaria de agradecer o atendimento proporcionado pelo Dr. Adão Mendonça, juntamente com a enfermeira Ronilda, que se preocuparam desde o início com a saúde da minha esposa, cuidaram e fizeram tudo que estava ao alcance deles para que tudo desse certo. Infelizmente faltou a mesma atenção por parte tanto da obstetra de Barra de São Francisco que não internou minha esposa, e desconsiderou os sintomas apresentados por ela, quanto pela equipe do SAMU que insistiram em permanecer em Água Doce do Norte, mesmo com o Dr. Adão Mendonça implorando para que a ambulância seguisse o mais rápido possível para Barra de São Francisco.” Finalizou Leandro.

CURIOSIDADE

Após declarar o óbito de Syang, a equipe do SAMU tentou remanejar o corpo da jovem de todas as formas para dentro do Centro de Saúde, o que foi imediatamente negado pelo Dr. Adão Mendonça e também pelo prefeito municipal Abraão Lincon, que acabou acompanhando os últimos momentos de Syang em vida, e tentando de tudo para que a jovem fosse levada às pressas para o Hospital de Barra de São Francisco, o que de fato não foi obedecido pelos integrantes da equipe do SAMU.

SESA (Secretaria Estadual de Saúde)

De acordo com a reportagem do jornal A GAZETA, ao ser procurado por eles, a SESA informou em nota, que que Syang buscou atendimento no Hospital Estadual Dr. Alceu Melgaço Filho na manhã do último domingo (21) se queixando de perda de líquido e dores.

“Durante o atendimento, foram realizados todos os exames necessários, assim como o pré-natal de rotina, e foi verificado que a paciente não possuía perda de líquido e que o colo de útero estava fechado e sem dilatação. A paciente foi medicada para dor e recebeu alta após a melhora clínica”, acrescentou a Sesa.

A respeito do atendimento do Samu/192, a Sesa informou que, após o acionamento, foi enviada uma ambulância para o atendimento à paciente, que recebeu o socorro da equipe. No entanto, Syang foi a óbito.

A Secretaria de Saúde lamentou o ocorrido e acrescentou, em nota, que a direção do Hospital Estadual Dr. Alceu Melgaço Filho está à disposição da família para outros esclarecimentos.

- Advertisement -
Rodolpho Rochahttps://portaladn.com.br
Empresário, Árbitro de Futebol e apaixonado pelo Jornalismo local.
- Publicidade -

Stay Connected

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Must Read

- Publicidade -

Related News

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui