Início destaque Suspeito de arrastar cachorro até a morte no Espírito Santo disse à...

Suspeito de arrastar cachorro até a morte no Espírito Santo disse à polícia que queria sacrificar o animal

- Advertisement -

Crime aconteceu na noite da última segunda-feira (12) e foi flagrado por câmeras de segurança. Nesta manhã (13), o homem foi preso e autuado em flagrante por maus-tratos aos animais.

Por Naiara Arpini, G1 ES

O homem de 32 anos suspeito de matar um cachorro após arrastá-lo de carro por ruas do município de Jaguaré, no Norte do Espírito Santo, disse à polícia que achou o animal doente e queria sacrificá-lo. O crime aconteceu na noite desta segunda-feira (12) e foi flagrado por câmeras de segurança. Nesta manhã (13), o homem foi preso e autuado em flagrante por maus-tratos aos animais.

Nas imagens que mostram a ação do suspeito, é possível ver o carro dele passando em alta velocidade com o animal amarrado por uma corda na parte traseira. Depois, ele corta a corda e abandona o corpo do cachorro no chão.

O suspeito não teve o nome e outras informações divulgadas pela polícia. Após ser detido e encaminhado para a Delegacia Regional de São Mateus, município vizinho a Jaguaré, ele prestou depoimento.

“Ele mora em São Mateus. Contou que estava em Jaguaré desde sábado na casa de amigos. Ontem, por volta das 20h, ele saiu de casa, viu o cachorro na frente do carro dele, e, segundo ele, o cachorro estava aparentemente doente, com fome, agonizando. Diante dessa situação, ele achou que seria interessante sacrificá-lo. Ele pegou uma corda, um varal que tinha no carro, pegou o cachorro, amarrou no para-choque e o arrastou”, explicou o titular da delegacia de São Mateus, Leonardo Malacarne.

O delegado disse que não acredita nessa versão e explicou que, mesmo que ela seja verdadeira, não justifica o crime.

Uma Organização Não Governamental (ONG) de proteção aos animais teve acesso às imagens e registrou um boletim de ocorrência.

As imagens também circularam através das redes sociais. Nesta manhã, o carro dele foi visto por moradores, que o cercaram.

Na delegacia de Jaguaré, policiais militares receberam a informação de que o agressor tinha sido localizado. A equipe foi até o local e o detido acabou levado para a Delegacia Regional de São Mateus.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi autuado em flagrante por por maus-tratos aos animais. Como a pena é de dois a cinco anos de prisão, não cabe fiança. O suspeito será encaminhado para o Centro de Detenção Provisória, onde passará por audiência de custódia.

O presidente Jair Bolsonaro sancionou no dia 29 de setembro a lei que estabelece pena de dois a cinco anos de reclusão para quem praticar atos de abuso, maus-tratos ou violência contra cães e gatos.

O texto também prevê multa e proibição da guarda para quem praticar os atos contra esses animais.

A alteração foi feita na Lei de Crimes Ambientais. A legislação previa pena menor, de três meses a um ano de detenção, para quem pratica os atos contra animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos.

- Advertisement -
Rodolpho Rochahttps://portaladn.com.br
Empresário, Árbitro de Futebol e apaixonado pelo Jornalismo local.
- Publicidade -

Stay Connected

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Must Read

- Publicidade -

Related News

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui